Por: Sportclick News em Atletismo • 26/07/2022


Caio Bonfim
(Carol Coelho/CBAt)

Bragança Paulista - O Conselho Mundial da World Athletics, divulgou inovações e mudanças no formato de competição para os Jogos Olímpicos de Paris-2024, introduzindo uma rodada de repescagem para todas as provas individuais de pista de 200 m a 1.500 m, incluindo as provas com barreiras.

No novo formato haverá a repescagem - os atletas que não se classificarem por lugar nas séries da primeira rodada, terão uma segunda chance de passar para as semifinais, participando das baterias de repescagem. 

A ação substituirá o antigo sistema de atletas avançando pelos tempos mais rápidos, nominados com “q” minúsculo, além das primeiras colocações nas séries da primeira rodada “Q” maiúsculos.

Com isso, esses eventos passam a ter quatro rodadas – primeira, repescagem, semifinais e final -, com horários que variam de acordo com as provas.

O novo formato significa que todo atleta que disputar as provas com rodada de repescagem terá pelo menos duas provas nos Jogos Olímpicos.

Como os 100 m já têm baterias preliminares, antes da primeira rodada, a repescagem não será introduzida neste evento. Além disso, a repescagem não será colocada em provas de distância mais longas, pois a necessidade de recuperação física adequada entre as rodadas torna o formato impraticável.

O presidente da World Athletics, Sebastian Coe, disse na reunião do Conselho. “Após consultar nossos atletas e emissoras, acreditamos que esta é uma inovação que tornará a progressão nesses eventos mais simples para os atletas e criará expectativa para fãs e emissoras. As rodadas de repescagem darão mais exposição ao nosso esporte durante o pico do período olímpico e serão cuidadosamente programadas para garantir que todos os eventos do nosso programa olímpico mantenham sua parte nos holofotes”, afirmou.

Os regulamentos finais do formato, incluindo o calendário e o sistema de avanço em cada evento, serão anunciados, segundo a WA, com bastante antecedência dos Jogos Olímpicos.

Mundial - Já para o Mundial de Budapeste-2023, o Conselho também aprovou índices de qualificação para os 10.000 m, maratona, eventos combinados e marcha atlética. O Mundial será disputado de 19 a 27 de agosto.

De acordo com a WA, os índices de qualificação são projetados para fornecer 50% da cota em cada evento e foram determinados por análise estatística dos níveis de desempenho dos últimos anos. A cota restante em cada evento qualificará através do ranking mundial por pontos, posição final em competições designadas ou por convite.

Índices já definidos
10.000 m – feminino – 30:40
10.000 m – masculino – 27:10
Maratona – masculina – 2:09:40
Maratona – feminina – 2:28:00
Decatlo – 8.460 pontos
Heptatlo – 6.480 pontos
Marcha 20 km – masculina – 1:20:10
Marcha 20 km – feminina – 1:29:20
Marcha 35 km – masculina – 2:29:40
Marcha 35 km – feminina – 2:51:30

Os períodos de qualificação também foram definidos:
10.000 m, 20 km marcha e provas combinadas de 31 de janeiro de 2022 a 30 de julho de 2023; Maratona e marcha atlética de 35 km, de 1 de dezembro de 2021 a 30 de maio de 2023;
Todos os outros eventos de 31 de julho de 2022 a 30 de julho de 2023.

Com isso, o Brasil já tem atletas qualificados na marcha e na maratona, como Caio Bonfim, Viviane Sena, Daniel do Nascimento e José Marcio Leão da Silva, por exemplo.

A WA afirma que é possível se classificar para os 10.000 m por meio de um desempenho nos 10 km (rua). Além disso, os oito melhores atletas do ranking de cross country não qualificados pelos padrões de entrada ou pelo ranking mundial de 10.000 m, serão considerados qualificados para os 10.000 m.

Na maratona, têm vagas asseguradas os cinco primeiros colocados nas maratonas Platinum Label, realizadas durante o período de qualificação, e os vencedores das maratonas Gold Label, disputadas em 2023.

O sistema detalhado de qualificação e os padrões de entrada para os demais eventos estão sendo estabelecidos e seguirão quando aprovados pelo Conselho.

A Prevent Senior NewOn é patrocinadora do atletismo brasileiro oferecendo medicina esportiva de precisão e estilo de vida para os que se ligam no esporte e apoio às competições.

As Loterias Caixa são a patrocinadora máster do atletismo brasileiro.

Assessoria de Comunicação: Heleni Felippe - helenifelippe@cbat.org.br - (11) 99114-1893 e (11) 99142-2951; João Pedro Nunes - joaonunes@cbat.org.br - (11) 99158-8337 e Maiara Dias Batista - maiara@cbat.org.br - (11) 99127-2369


Posts relacionados

Atletismo, por SPORTCLICK

Sandro Hirochi do Amapá conquista medalha de ouro no Brasileiro de atletismo de jovens

Sandro Hirochi prepara arremesso no campo de atletismo do CT Paralímpico

Atletismo, por Sportclick News

Vitória Rosa passa às semifinais dos 200 m no Mundial do Oregon

O destaque desta terça-feira, porém, é a final dos 400 m com barreiras, onde Alison dos Santos, invicto em 2022 na prova, está entre os favoritos para o pódio e pode conquistar a primeira medalha do Brasil na competição

Atletismo, por Sportclick News

EUA recebem o primeiro Mundial ao ar livre em cenário emblemático

O Brasil terá 58 atletas na competição, que será disputada de sexta-feira ao dia 24 de julho, no Estádio Hayward Field, em Eugene, o principal palco da competição que terá também provas de rua, em circuitos, como as maratonas e as marchas atléticas

Atletismo, por Sportclick News

Velocistas brasileiros voltam as atenções agora para o revezamento 4x100 m

Rodrigo do Nascimento e Erik Cardoso ficaram nas semifinais dos 100 m na noite deste sábado, 17/7 (horário de Brasília), no Campeonato Mundial de Atletismo do Oregon, que teve seu segundo dia de disputas no Estádio Hayward Field, em Eugene; Fred Kerley (EUA) é o atleta mais rápido do mundo (9.86)

Atletismo, por Sportclick News

Velocistas têm boas expectativas para o Mundial do Oregon

O Brasil, de maneira inédita, conseguiu qualificar três representantes nos 100 m e nos 200 m na categoria masculina - número limite - para a competição que começa nesta sexta-feira no Estádio Hayward Field, em Eugene, Estados Unidos

Atletismo, por Sportclick News

Liderado por Alison dos Santos, Brasil vai ao Mundial de Atletismo com boas chances

Além de Piu, Darlan Romani e Thiago Braz possuem boas chances de medalhas; Brasil pode igualar melhor campanha no Mundial de Atletismo.